Feeds:
Posts
Comentários

foto 2

Em junho vai fazer 1 ano que morei em São João del Rei, então, o post de hoje é dedicado à cidade que me acolheu com todo carinho e  me proporcionou experiências inesquecíveis tanto profissionalmente como pessoalmente.

foto 6

Assim como no Rio de Janeiro, tem um Cristo olhando pela cidade. Aliás, a religiosidade é muito forte em São João, a começar pelo nome, como podemos perceber.

Nunca fui em tantas procissões na minha vida como fui lá. Não que eu seja muito religiosa, mas é porque eu tinha que fazer a cobertura jornalística para a TV Campos de Minas, na qual eu era repórter. Descobri nomes de santos que eu nem imaginava…

Na Semana Santa a cidade recebe com braços abertos os devotos. Aliás, ela é a única a manter o tradicional Ofício de Trevas, que só é realizado atualmente lá e no Vaticano.

São João é conhecida também como a cidade em que os sinos falam. A história deles possui uma tradição cultural secular em São João del-Rei. Através das badaladas eles se comunicam e anunciam missas, mortes, batizados, novenas e marcam as horas do dia, entre outras funções. Cada ocasião tem um toque que é peculiar. Todo ano, os sineiros das igrejas realizam a batalha dos sinos, tradição que já tem 5 décadas.

DSC03619
DSC03624

Outra tradição maravilhosa da Semana Santa, na minha opinião, sãos os tapetes feitos de areia, serragem, pétalas, entre outros materiais.

IMG081             IMG075            IMG079              IMG083

Ainda tenho muitas coisas para comentar de São João del Rei, como, por exemplo,  que a cidade tem uma vasta atividade musical, com orquestras centenárias e um Conservatório de Música que morro de saudade. Mas isso é assunto para o próximo post.

IMG160

IMG134

IMG105

IMG182

 

uma praia de água doce com cachoeira na temperatura ideal

Uma praia de água doce com cachoeira na temperatura ideal

Foi esse o lugar maravilhoso que  terminei 2012 e comecei 2013. Chama-se Telésforo, e está localizado em Conselheiro Mata/Diamantina, lugarejo tema de muitos posts aqui do blog.

Com a inspiração e energia renovada que o lugar me presenteou, começo o ano cheia de vontade de postar mais aventuras pelas cidades pelas quais passei e passarei, já que eu não estava muito atuante (exatamente 1 ano, que vergonha!!!)

Como ainda estamos em janeiro, dá tempo de desejar um ótimo 2013, com muitas cachoeiras, praias, cultura, amizades novas e sucesso na carreira para ter dinheiro para viajar…hehehe

Feliz Ano Novo !!!

 

 

Caros leitores,

Desejo a todos um Ano Novo repleto de aventuras e descobertas. Que em 2012 eu e vocês possamos viajar mais, conhecer lugares, pessoas e culturas diferentes. Porque isso nos ajuda a sentir que estamos vivos. É  saindo da nossa rotina que descobrimos outros mundos e viajar é uma ótima maneira de fazer isso. São tantas maravilhas para conhecer, tantas experiências positivas e negativas para vivermos e que nos faz crescer. Mexa-se, saia do lugar!!!

Feliz Ano Novo!!!!

Caroline Diamante

By Erick Souza/ Queila Lopez

By Erick Souza /Queila Lopez

By Erick Souza/ Queila Lopez

Quem diria que as fotos deste post são de um lugar colado na capital mineira. Parece até que é longe das ruas tomadas pelos engarrafamentos e da aglomeração de mais de duas milhões de pessoas que se esbaram na correria cotidiana da capital mineira.  Pasmem vocês, mas as fotos foram tiradas em Sabará, região metropolitana de BH.

Lugares como este, em que deixam o espetáculo do pôr do sol ainda mais especial, não são difíceis de encontrar em Minas. Quando o sol se prepara para dar lugar á noite, a natureza exibe uma cartela de cores invejável pelos pintores e capaz de provocar uma verdadeira experiência estética em qualquer um que presencie a partida do astro rei.

By Erick Souza/ Queila Lopez

By Erick Souza/ Queila Lopez

O local das fotos se chama Pedra Rachada e é frequentado pelos praticantes do boulder, uma modalidade de escalada em rochas. Inclusive, de hoje até o próximo domingo (22 a 24/07) vai ter um festival de boulder com direito a festinha  e café da manhã. Para os adeptos do esporte não tem hora para escalar as rochas, muitos chegam a subir as pedras de madrugada.

Para quem quiser ir ao local é bom se abastecer de água e comida se não quiser passar necessidades, porque lá perto não tem nenhuma vendinha e nem rio. No caminho tem uma bica que todo mundo que vai par lá costuma levar as garrafas pets e encher.

Eu não sei  como ir á Pedra Rachada, mas, caros leitores, não vou deixar vocês na mão. Achei um blog que explica direitinho o caminho:  http://stoneadventure.blogspot.com/2010/05/pedra-rachada-te-chama.html

By Erick Souza/ Queila Lopez


Vou começar o post falando desta praia maravilhosa que é Itaquatiara. O paraíso natural fica em Niterói. Tive o privilégio de passar a virada 2010/2011 pulando as sete ondinhas no lugar. Digo ondinhas porque peguei elas depois de estouradas. Na verdade, a praia tem ondas gigantes. Eu quase me afoguei. Não é à toa que  só dá surfistas lá.

 

 

Fui para Niterói com o Pedro, meu namorado. Como nós não tínhamos muita grana, ficamos em um camping na praia de Piratininga. O local é até arrumadinho. Tem gente 24 horas zelando pela segurança, tem casinhas de alvenaria para quem não tem barraca e acho que tem até uma pousadinha lá. O que eu não gostei muito foi do banheiro.  Ele é coletivo. Até aí normal para um camping e para quem morou 4 meses em um albergue. Mas o problema é que apenas um dos vários chuveiros  possui água quente. O dono do camping é o senhor Lima, ele é super atencioso e prestativo. Até ajudou a gente a montar a nossa barraca.

 

Quem quiser saber mais sobre o camping,o site de lá é o http://www.pousadapiratininga.com

 

Em Niterói tem o Museu de Arte Contemporânea, o MAC. Não fui lá porque estava fechado. O projeto é do Oscar Niemeyer.  Quem quiser saber mais sobre o lugar o link para a página do Museu é http://www.macniteroi.com.br/index.php?op=omac .

 

 

Em Piratiniga tem um lugar muito bom para fazer as refeições. Chama Granel. O preço é um pouco salgado, mas vale à pena comer pelo menos um dia lá. O cardápio é super variado e foge do convencional. Para quem gosta de uma cervejinha, lá tem de vários lugares do Brasil e do mundo. O detalhe é que  eles estão no menu separadas por região.

 

 

Enquanto eu estava em Niterói, tirei um dia para conhecer o Rio de Janeiro (depois faço um post sobre a cidade maravilhosa). Vou te falar uma coisa, é muito bom atravessar a ponte Rio/ Niterói de moto.

 Não queria começar o meu primeiro post do ano falando de tragédia. Na verdade, eu ia falar do meu reveillon em Niterói e do meu primeiro dia do ano nas praias do Rio de Janeiro (pasmem, eu não conhecia o Rio). Mas como ultimamente meus dias estão relacionados à catastrofe que a chuva provocou na região serrana do Rio, vou falar disso. Em um próximo post comento dos lugares lindos que muitos já conhecem e eu agora conheço também.

Não sei se todos sabem, mas eu sou repórter de uma TV em Petrópolis. Por isso, fiz muitas matérias sobre a enchente na região serrana.  Vi muito sofrimento e vi de perto o resultado da fúria da natureza. É curioso como que em um dia a pessoa vai dormir em casa com a família e no outro, quando acorda, não tem vizinhos, não tem casa e ainda tem que enterrar os entes queridos. Eu visitei o Vale do Cuiabá e tentei ir com a Cruz Vermelha em uma localidade chamada Santa Rita. Nessa,  não conseguimos chegar porque só helicoptero tem acesso. O pessoal de lá está ilhado. Ouvir dizer que ainda tem muitos corpos soterrados. Tentei ir para lá á pé, mas estava muito arrriscado. Tinha uma represa que estava rachada e a qualquer momento ela podia desmoronar. Confesso que passei uns apertinhos lá. Ainda mais que estava chovendo e no caminho eu só via os barrancos que desabaram e poderiam desabar com a chuva.

Abaixo algumas fotos do que vi no Vale do Cuiabá, município de Petrópolis.

Para vcs terem uma ideia, esta retroescavadeira foi limpar a área desta casa e um corpo foi achado

 

Está casa de produtos agropecuários perdeu quase tudo

Olhando com atenção esta foto, dá para ver que temum carro em cima de um outro. A água os arrastou como se fossem de brinquedo.

 

Está foi a casa que a estilista Deniela Conolly alugou para passar férias com a família. 14 pessoas morreram

 

Finalmente consegui tirar algumas fotos de Petrópolis. Neste final de semana meu namorado veio me visitar e levei ele em alguns pontos turísticos da cidade. Alguns eu fotografei, outros como a Casa de Santos Dumont , o Palácio de Cristal e as rampas de voo livre eu fico devendo.

Em um dia levei meu namorado para visitar o que eu gastei quase um mês para conhecer. Nossa primeira parada foi no Museu Imperial. Construído em  1845, foi a residência de verão de D. Pedro II e D. Teresa Cristina.

 

Muita gente vem a Petrópolis para comprar roupas no shopping Badia e principalmente na Rua Tereza. Nesta época de Final do Ano turistas e sacoleiras enchem a rua.  Em dezembro o movimento no pólo de modas aumentou 80% . Costumo dizer que a Rua tereza é o paraíso das vitrine e o ganha pão dos fabricantes de vidro.

 

Na rua Tereza você encontra muitas roupas baratas, mas tem que gastar um pouco de sola para achar algo de qualidade e preço legal.  Pensei que não  ia conseguir, mas levei o Pedro até lá e o convenci a entrar em uma loja lotada. Não sei se todos os homens são assim, mas os que eu conheço odeiam ficar juntos da mistura mulher e vitrine. Geralmente eles não tem a mesma paciência que as mulheres para admirar uma  boa vitrine. Por incrível que pareça, neste  dia meu namorado ficou um tempinho se reclamar. Mas depois ele falou que estava com dor de cabeça.

Na rua Tereza tem um Centro de Modas com serviços gratuitos como internet, banheiros, fraldário, água e um sofazinho para descansar depois de umas boas andadas com a sacola cheia. Foi lá que eu peguei um mapinha de Petrópolis que me ajudou muito.

Outro ponto turístico da cidade é a Praça da Liberdade.

Esqueci de tirar uma foto geral da Praça da Liberdade, mas, como vocês podem ver, eu e o Pedro interagimos com a decoração de Natal, que está linda. Está última foto é de um bar que fica na praça. Me falaram que antigamente tinha uma pista de patinação dentro deste bar.

Outro ponto turístico é a catedral de São Pedro de Alcântara.

 

São Pedro de Alcântara foi instituído patrono oficial do Império Brasileiro por Dom Pedro I. A catedral, que tem como padroeiro o santo, é de estilo neogótico francês do século XVIII. Dentro dela há um órgão instalado em 1937 por Guilherme Berner (introdutor da indústria do órgão no Brasil).*  Não subi nas torres da catedral porque cobrava oito reais e era uma escadaria e tanto. Mas o que mais me chamou a atenção(deposi de 8 reias para perder o fôlego) foi a lápide de mármore de Carrara, pesando quase três toneladas, com as estátuas jacentes do Imperador D. Pedro II e Dona Teresa Cristina.*

 

Não dá para ler direito o que está escritopq a nitidez da foto não ajuda, mas em resumo, diz que no local repousam os restos mortais de Dom Pedro e de Dona Elizabeth

Esta foto eu tive que colocar porque lembrei da charada: Por que o cachorro entrou na igreja? huahauhauhaua resp.: Porque a porta estava aberta, ora bolas!

 

Está aí é a Câmara Municipal de Petrópolis.  Na praça não dá para ver direito, mas tem um chafariz com uma águia com uma cobra no bico. Ele foi construído em 1899 por Heitor Levy e ajardinada em 1897 por Carlos Júlio Mayer. O projeto foi alterado em 1944 por Burle Marx. O seu aspecto atual já sofreu algumas adaptações.*

Não sei se é todo domingo, mas no que eu fui tinhauma feirinha de  velharias, digo, antiguidades.

Onde ficar em Petrópolis:

Achar um lugar barato para ficar na cidade não é impossível. Eu recomendo o albergue onde atualmente moro. Minha amiga de albergue  falou que é para dizer Hostel, soa melhor que albergue  O lugar é bacana e as diárias estão em conta, levando em consideração que em alguns lugares a diárias é R$250,00. No albergue a diária para uma pessoa é R$ 50,00. Para casal é R$ 95. Mas se for meu amigo ou familiar a dária é mais barata. Se você pretende ficar um mês o preço é melhor ainda. Quem quiser o telefon é 24 2237- 3811

Baladas em Petrópolis:

Um bom lugar para sair é em Itaipava. A cidade é linda e fica pertinho de Petrópolis- antes eu achava até que era bairro da cidade. Para que gosta de boates, lá tem as melhores da região e tem também os bares mais animados. Eu não gosto muito de boates, mas se você gosta  eu recomendo a Tamboatá.

Em Petrópolis tem uns barzinhos famosos como o Dangelo,e Fábrica do Chop (os dois ficam no centro).  Outro dia fui em uma boate que se chama Savana, mas não posso falar o que achei porque quando entrei a luz acabou.

 

Esses aí são meus amigos daqui. Estávamos na tal da Savana pouco antes da luz acabar

 

Bom, tentei mostrar alguns pontos turísticos de Petrópolis. Ainda falta muita coisa, mas acho que deu para ter uma ideia de como é a cidade.

 

* fonte: site de Petrópolis http://www.petropolis.rj.gov.br/